segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Luiz Carlos Salatiel - CD Contemporâneo

“Luiz Carlos Salatiel, o décimo filho de uma família de doze irmãos, nasceu em Araripe-CE, às dez horas de uma manhã com cheiro de terra molhada, no dia consagrado a São Jorge Guerreiro, em 1953.  Portanto um taurino protegido por Ogum.  Nos anos 60 e 70, experimentou do teatro, no Grupo Desafio, em Juazeiro do Meu Padim Ciço, ao encenar Bertold-Brecht,  Luiz Carlos Martins Pena, Ariano Suassuna, Millôr Fernandes, etc.; e da música, como “crooner” da Beat-band The Hunthers, que “amava os Beatles e os Rolling Stones” nas tertúlias das noites caririenses. Depois, mudou-se para o Crato de Dona Bárbara de Alencar, quando idealizou e estimulou a produção dos famosos Festivais da Canção que lançaram jovens talentos para a música.  Neles, também, revelou-se compositor e grande intérprete com performances que lhe renderam vários prêmios.  Pegou a estrada – São Paulo, Recife, Fortaleza e Rio de Janeiro – para cursar Arquitetura e trabalhar no Banco do Brasil.  No entanto, não se desligou dos movimentos culturais do Cariri – foi articulador dos Salões de Outubro, Jornal Nação Cariri e Jornal Folha de Papel.  Retornou à Região e fixou-se no Crato, no início dos anos 90.  Visionário, dirigiu e produziu o primeiro registro fonográfico do menestrel de seu tempo, o vinil Avallon, de Abidoral Jamacaru.   Este trabalho recebeu o selo alternativo da Entidade Associativa que fundou, no Crato, para agregar artistas e facilitar a difusão do produto arte/cultura da região , a OCA – Officinas de Culturas e Artes & Produtos Derivados.  Com Carlos Rafael Dias, parceiro em diversas produções culturais, aventurou-se na concepção e apresentação de programas de rádio, como o vanguardista “Terrae Brasilis” e o “ Hora Bancária” – primeiro programa sindical veiculado em rádio no Brasil e, juntos, argumentaram o projeto de criação da Fundação J. de Figueiredo Filho.  Identificado com as lutas dos povos oprimidos da América Latina, escreveu e protagonizou o espetáculo musical “Soy loco por ti America Latina”, sucesso de público e crítica no interior e na capital do estado.  Edificou e manteve o Navegarte – Espaço de Convivência Multicultural (livraria, galeria de arte, bar/café e anfiteatro para espetáculos de música e teatro, etc.), quando redimensionou e imprimiu maior qualidade dos processos sócio-artístico-culturais da região caririense.  Ultimamente tem se dedicado a atividades ligadas à produção cinematográfica.”
(Texto incluído no encarte do CD)


LUIZ CARLOS SALATIEL – CD CONTEMPORÂNEO – 2004 – SELO OCCA

1-Limite ( Pachelly Jamacaru/Luiz Carlos Salatiel)
2-Canção cristalina (Cleivan Paiva/Rosemberg Cariry)
3-Seu olhar no meu (Abidoral Jamacaru)
4-Cine Cassino (Tiago Araripe)
5-Leia na minha camisa (Luiz Carlos Salatiel/Geraldo Urano)
6-Dona Rute, meu amor (Luiz Carlos Salatiel/Geraldo Urano)
7-Lua de Oslo (Luiz Carlos Salatiel/Geraldo Urano)
8-Tangueando nos seus labirintos (Luiz Carlos Salatiel)
9-Visões do paraíso (José Nilton Figueiredo)
10-Pelo coração das baleias (Luiz Carlos Salatiel/Geraldo Urano)
11- Porque não cantar (Pachelly Jamacaru)
12- Craterdam (Cleivan Paiva/Geraldo Urano)


Músicos que participam do disco: Manoel D’ Jardim, Ibbertson Nobre, Pantico Rocha, Karranca, Lifanco, Hugo Linnard, Banda Zero Grau, Demontier Delamone, Herlon Robson, Eugênio Leandro, Abidoral Jamacaru, Melquíades e João do Crato.

Nenhum comentário:

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!