terça-feira, 31 de março de 2009

Fagner e César Asfor recebem homenagem

Foto de Tuno Vieira - Ao centro, o governador do Ceará, Cid Gomes com os homenageados de ontem


Matéria publicada hoje no "Diário do Nordeste":

MAIOR COMENDA DO ESTADO

Fagner e Cesar Asfor agraciados com medalha

Uma grande festa marcou a entrega da Medalha da Abolição, que lembra a libertação dos escravos no Ceará

O ministro Cesar Asfor Rocha, presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), e o cantor e compositor Raimundo Fagner foram os homenageados, da noite de ontem, com a entrega da Medalha da Abolição. Considerada a maior comenda do Estado, a medalha é entregue anualmente a pessoas que, com seu trabalho, contribuíram de alguma forma para a melhoria do Ceará, sejam eles cearenses ou não.

A solenidade de entrega ocorreu no Theatro José de Alencar. O sentimento expresso pelos agraciados durante a cerimônia era de orgulho. Para o presidente do STJ, Cesar Asfor, que exerce o cargo desde o fim do ano passado, receber uma medalha como esta é um estímulo para dar continuidade ao trabalho realizado na magistratura brasileira. “Espero poder continuar representando bem o povo do Ceará, uma gente tão forte e hábil, por meio do meu trabalho em prol da Justiça. Sinto ainda mais orgulho por receber uma comenda que, além de ser a mais importante do Ceará, representa o pioneirismo do nosso Estado na abolição dos escravos”, enfatizou.

Já o cantor Fagner, um dos ícones da música popular brasileira, considera o Ceará uma presença constante em sua vida e seu trabalho. “Esta é a maior homenagem que eu já poderia receber porque é o reconhecimento do lugar de onde eu vim. Eu não saí do Ceará e o Ceará nunca saiu de mim. Estou feliz em poder divulgar o Ceará por meio do que faço”, ressaltou Fagner.

A cerimônia lotou o palco principal do Theatro José de Alencar, que contou com a presença de autoridades dos meios jurídico, político e cultural de relevância estadual e nacional. “Acredito que os dois agraciados desta noite refletem a tenacidade, a coragem, a personalidade e o êxito do povo cearense”, disse o presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJCE), Ernani Barreira.

A entrega da medalha aos dois agraciados foi feita pelo governador do Estado, Cid Gomes. O governador destacou que a Medalha da Abolição serve tanto para lembrar um feito histórico importante para nosso Estado quanto para engrandecer as pessoas que contribuem para enaltecer o povo cearense em âmbitos nacional e internacional.“Tanto o ministro Cesar Asfor quanto o cantor Raimundo Fagner são nomes que recebem uma merecida homenagem pela forma como representam o Ceará”, opinou Cid Gomes.

Após a apresentação dos respectivos currículos e os discursos realizados tanto pelos homenageados quanto pelo governador Cid Gomes, Raimundo Fagner fez uma apresentação especial para a platéia, cantando a música “Velas do Mucuripe”, um dos principais sucessos de sua carreira e considerado um dos grandes símbolos do Estado.

Após a cerimônia, foi realizado um coquetel para os convidados nos jardins do José de Alencar, com a apresentação da banda Marajazz.

Tradição

A Medalha da Abolição foi instituída em 1963, por meio de lei sancionada pelo governador Virgílio Távora. A comenda é entregue tradicionalmente durante a segunda quinzena de março e já teve como agraciados nomes de grande relevância, como Rachel de Queiroz e dom Aloísio Lorscheider. A premiação alude à libertação dos escravos no Ceará, feita de forma pioneira na então província imperial no dia 25 de março de 1884. O fato aconteceu quatro anos antes do restante do Brasil. Por conta disso, o Ceará passou a ser conhecido como “Terra da Luz”.

A escolha dos agraciados é feita por meio de uma comissão, que na edição de 2009 foi composta por Marcos Cals (secretário da Justiça do Ceará), José Augusto Bezerra (Instituto Histórico-Geográfico e Antropológico do Ceará), Ivonete Maia (Associação Cearense de Imprensa), Francisco de Assis Cidrão (Associação do Servidores Públicos Civis do Estado do Ceará) e Pedro Henrique Saraiva Leão (Academia Cearense de Letras).

Karoline Viana
Repórter

PERFIS
Homenageados escolhidos por comissão

Raimundo Fagner
Nasceu no dia 13 de outubro de 1949, em Fortaleza. Começou a participar de grupos musicais e a compor ainda adolescente. Em 1968, venceu o IV Festival de Música Popular do Ceará. Nos anos 70, gravou o primeiro compacto e partiu para o Sudeste, em que fez discos e teve canções gravadas por ícones como Elis Regina. A consagração chegou nos anos 80, tornando-se um dos maiores músicos cearenses.

Cesar Asfor
Nasceu no dia 5 de fevereiro de 1948, em Fortaleza. É mestre em Direito Público pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC) e possui título de Notório Saber Jurídico. Nomeado ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em 1992, já ocupou o cargo de Corregedor Nacional de Justiça e atualmente é presidente do STJ. Também ocupa uma cadeira da Academia Cearense de Letras (ACL).

Um comentário:

Anônimo disse...

ONDE POSO ADQUIRIR O CD do Ministro Cesar Asfor COM fagner?
leopneves@bol.com.br

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!