domingo, 14 de setembro de 2008

Ed Lincoln - A Volta


Eduardo Lincoln Barbosa Sabóia ou melhor, Ed Lincoln, cearense de Fortaleza, chegou ao Rio de Janeiro nos anos 50 onde fixou residência. Seu primeiro disco, um 78 rotações, foi lançado em 1955 pelo selo Musidisc, gravadora da qual seria diretor artístico. Na década de 50 tocou com grandes nomes da MPB como Johnny Alf e Dick Farney. Em seguida formou seu próprio conjunto que se apresentava nas grandes casas noturnas da época e também em domingueiras no clubes cariocas. Mais tarde passariam por seu conjunto nomes como Márcio Montarroyos, Wilson das Neves e Luis Alves. Em pouco tempo, Ed Lincoln se tornaria o líder de um dos grupos mais conhecidos e requisitados para os famosos “bailes dançantes”. Nos anos 70 ele lançou vários discos com coletâneas de sucessos nacionais e internacionais usando inclusive pseudônimos como era prática comum entre os conjuntos da época. The Fevers, The Pops e outros grupos faziam isso, lançando vários discos por ano com nomes estrangeiros.

Mais do que um grande músico e compositor, Ed Lincoln sempre foi um pesquisador e foi talvez um dos primeiros músicos brasileiros a pesquisar a música eletrônica, assim como a música feita em computador, isso ainda na década de 80. Outra característica sua é a interação com músicos mais jovens e sua vontade de trabalhar com todos os estilos e sem nenhum preconceito de estilo ou gênero. Seu trabalho mais recente foi em 2007 quando gravou uma música para o CD do DJ carioca Marcelinho da Lua.

O LP “A Volta” foi gravado em 1964 e teve esse nome para marcar o retorno dele após ficar afastado das atividades artísticas por quase dois anos devido a um grave acidente de carro que sofrera na ocasião. O disco traz várias parcerias de Ed Lincoln com dois de seus maiores amigos e colegas de profissão: Orlandivo e Silvio Cezar. Tendo construído uma carreira sólida e de muito sucesso, Ed Lincoln continuou ligado à Musidisc, freqüentando a sede da gravadora, no Rio de Janeiro , e sempre disponível para conversar com os jovens músicos que o procuram.

ED LINCOLN - A VOLTA

Lado A

1- Ai que saudade dessa nega (Ed Lincoln)
2- Eu vou também (Menininho) (Ed Lincoln/Orlandivo)
3- The Blues Walk (Clifford Brown)
4- Falaram tanto de você (Durval Ferreira/Orlandivo)
5- Vou andar por aí (Newton Chaves)
6- Deix’isso pra lá (Ed Lincoln/Luiz Paulo)

Lado B

1- Na onda do berimbau (Oswaldo Nunes)
2- Amar é bom (Ed Lincoln)
3- Palladium (Ed lincoln/Orlandivo)
4- Sacy Pererê (Humberto Reis/Rildo Hora)
5- São Salvador (Durval Ferreira/Aglaê)
6- Voltei (Ed Lincoln/Silvio Cezar)

2 comentários:

david disse...

A dinâmica do mercado musical é muito interessante. Eu não vivi essa época, mas posso perceber que ele não chegou a usar sua origem em Frtaleza para fazer sucesso aqui. Nesta última publicação do jornal O Povo - Almanaque O Povo, não existe nenhuma referência a ele, já que foi tão famoso no mercado fonográfico carioca.

Em 1955, ano que faz sua estréia, em Fortaleza era tempo de festa. A Miss Ceará era eleita Miss Brasil e a Universidade do Ceará, atual UFC era instalada inclusive com a presença do presidente, ou seja, não faltou motivos para ele estar por aqui.

Acredito mesmo que a cena carioca devia ser muito movimentada e como seu trabalho como músico deve ter ficado restrito ao rio, nos primeiro anos antes do disco, seu trabalho deve ter mesmo demorado para ter algum reconhecimento por aqui haja visto que Nirez não faz citação alguma em seu livro Cronologia Ilustrada de Fortaleza durante os anos de maior sucesso de Ed Lincoln.

Para alem dessas leituras eu gostaria mesmo de saber sobre as passagens de Ed Lincoln por aqui. Como jovem de 27 anos e eclético, gostei muito dos ritmos dançantes de sua época inicial e se um dia ele fizer algo por aqui, estarei lá.

luiz carlos disse...

É possivel baixar o disco do Ed Lincon?
luiz

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!