sábado, 19 de abril de 2008

Costa Senna - Fábrica de Unirversos

COSTA SENNA lançou em 2004 seu CD ‘Fábrica de Unirversos” e creio que a melhor forma de apresentar o disco é reproduzir o que o jornalista, radialista, escritor , compositor e pesquisador da cultura popular, Assis Ângelo escreveu no encarte do disco. Uma “receita deliciosa” que mata a fome de quem gosta de boa música e que reflete bem o trabalho do cearense que em breve vai receber o título de cidadão paulistano.

“ A receita é simples, carece de complicação, não. Quer ver ?Dê de garra duma boa viola e a ela junte um violão com cordas de nylon bem afinadas; acrescente um ganzá, um triângulo, um pandeiro, um cavaco, um bandolim e algumas pitadas de sensibilidade e talento. Em algum lugar enfie uma bateria sem muita zoada, uma sanfona ora gemendo ora chorando de satisfação na unha dum bom Zé; um surdo e uma timba para marcar ponto, mais um baixo, uma castanhola das terras de Pablo Diego José Francisco de Paulo Juan Nepomuceno Maria de los remédios Crispin Crispiniano Santíssima Trindade Ruiz y Picasso, o assobio do pássaro preto, o canto afinadíssimo do bicudo flauta campeão e a flautinha mágica e simples de Daniela Pacheco pra fazer a gente lembrar que fora do rádio e da televisão de hoje há vida inteligente, sim senhor!, e carradas de boa música pra ouvir a qualquer hora do dia ou da noite. Pra enfeitar, ponha um reco-reco. Pra ficar natural, faça improvisação com um vaso que esteja por perto; toque de leve uns sininhos, mexa num carrilhão, balance com jeito um pau-de-chuva e não esqueça de tirar som dum caxixizinho, dum arozinho de caixa de madeira e dumas torinhas de pau. Pra ficar melhor, misture aqui e ali as vozes de Cristiana Araújo, Sandra Salgueiro e das menininhas Ornela, Gabriela, Mariana, Joyce, Isabele e Beatriz. Pronto! Agora junte tudo na medida certa, agite bem e dê uns pulinhos de alegria; abra um sorriso bem bonito e com ele ilumine o ambiente, estale os dedos e chame a moçada adentro. Confira o que digo pondo logo em prática essa receita, homem de Deus; e aumente o som, viu ?
Uma coisinha só: de tão bom, o resultado daí extraído pode ser deglutido do começo pro fim, do fim pro começo, do meio pra trás, de trás pro meio, aos poucos, aos pedaços, aos arrancos e solavancos, de todo jeito ; é delícia, é manjar, é poeira do coração das estrelas tomando forma no corpo e na alma de quem nasceu pra ser livre. Experimente a faixa ao mestre de Assaré e a que nos mostra o Brasil caboclo de mãe Preta e pai João; faça-se criança e viaje pelo abecedário brasileiro; nessa viagem, saboreie sem pressa a cantilena à Fortaleza, a ode à beleza da mulher, o trava-língua do cacá-caqui, a embolada dos doidos e a cantiga da umbigada. Tudo aqui é muito bom e você há de concordar: a grandeza musical de Costa Senna é do tamanho do nome do genial pintor espanhol citado lá em cima, não é não ?”

(Assis Ângelo, SP, Nov. de 1004)

Músicos que participam do disco: Tiago Stocco (viola e violão), Amilton Silva (block, ganzá, triângulo, unha-decabra, pau-de-chuva), Zé Carlos do Acordeon (sanfona), André Ferraz (sintetizador), Wagner Bertocco (baixo), Pérsio Sani (bateria), Lagoa do Zabumba (zabumba), Daniela Pacheco (flauta), Jamil Giudice (pet fone e tubos sonoros), Mingo Jacob (caixa, zabumba, berimbau, caxixi e tacos de madeira), Vanda José (castanhola), Elmer Stocco Jr. (violão e baixo), Dantas (zabumba e triângulo), Enok Virgulino (sanfona), Roberto Pinheiro (zabumba),Tiago Stocco (viola), Adelmo Nascimento (triângulo), Mauro Kozakas (guitarra), Black Jorge (timba e efeitos) e nos vocais: Ornela, Gabriela, Mariana, Joyce, Isabele, Beatriz, Cristina Araújo, Princesinha, Sandra Salgueiro e Janete Stocco.


COSTA SENNA – FÁBRICA DE UNIRVERSOS

1- Lembrando o Brasil caboclo (Costa Senna/Marco Haurélio)
2- Cacá (Cacá Lopes/Hamilton Catete/Dé Pajeú)
3- Canto de Passarinho (Costa Senna/Ednaldo Vieira/Patativa do Assaré)
4- Feira da Barão (Costa Senna/Germano Jr.)
5- A beleza da mulher (Costa Senna/Tiago Stocco)
6- Viagem no alfabeto (Costa Senna)
7- Escola (Almino Henrique)
8- Tome cinco camarada (Costa Senna/Jane Oliveira)
9- Tom desafinado (Costa Senna/Oliveira de Panelas/Roberval Freire)
10- Mãe Fortaleza (Costa Senna/Cacá Lopes)
11- Toque sem jabá (Costa Senna/Luiz Wilson)
12- Romance no metrô (Assis Ângelo/Enock Virgulino)
13- Primo Doido (Costa Senna/Pedro Bandeira)
Contato com Costa Senna para compra do CD:

costasenna@bol.com.br ou Tel: (11) 9448-2049

Um comentário:

esperançar disse...

O Costa é um poeta-guerreiro; sempre criando. É semente de sete vidas...sempre brotando....coisa de artista popular!!!!!
Roberval

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!