segunda-feira, 14 de abril de 2008

Chico Cariri - Terra Quente

Chico Cariri ou melhor, como ele mesmo diz: “cresci Francisco João, brinquei entre meninos e meninas nos quintais do sertão. Bebi garapa e chupei cana nos engenhos de Jardim, minha cidade natal, no interior do Ceará. Tornei-me um rapaz em Juazeiro, dancei nas tertúlias de Domingo. Assisti a programas de auditório na Rádio Progresso de Juazeiro, com Geraldo Amâncio e Pedro Bandeira, os maiores repentistas do Cariri. Ouvi Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, João do Valle, e o poeta Patativa de Assaré. Fui para São Paulo como tantos outros que para lá foram. Assisti a Rita Lee e Belchior, descobri o sertão na Avenida Paulista e Brigadeiro Luiz Antonio. Tornei-me Chico Cariri, tentando ser mais nordestino do que eu era”.

Francisco João, o Chico Cariri, começou sua carreia como a maioria dos músicos brasileiros, participando de festivais de música e em 1983 ele gravou o disco “Terra Quente” pela gravadora Fermata. Nesse LP autoral , Chico gravou oito músicas e também tocou violão de 12 cordas, além da percussão. A produção também foi sua, assim como os arranjos que dividiu com os músicos participantes do disco. São eles: João Freitas (baixo), Beto Queiroz (flauta transversa e percussão), Edmilson (zabumba), Milton Araújo (viola de 10 cordas), Bita e Dioraí (triângulo) e Sansão (percussão). O LP foi gravado em São Paulo.


CHICO CARIRI – TERRA QUENTE

Lado A

1 – Juazeiro em tempo de festa
2 - Boi Mandingueiro
3 – Baladeira
4 – Poeta de cordel

Lado B

1 - Peleja do coronel
2 – Terra quente
3 – Minha sina
4 - Cumpade

Todas as letras e músicas são de Chico Cariri

2 comentários:

vera disse...

chico cariri muintas sausdades

nelsinho disse...

Amigo Chico Cariri,

Tenho muitas saudades, se possivel faça contato nelsinhomuniz@hotmail.com

Nos conhecemos na década de 80, lembra? Rua João Lira, Leblon, Rio de Janeiro.

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!