quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Torém - Ceará




Em 1979, a Funarte lançou uma série de compactos dedicados à pesquisa do folclore, de músicas indígenas e nativas do Nordeste.

Um desses compactos focalizava o Torém do Ceará. Com pesquisa e coordenação do Prof. Aloysio de Alencar Pinto, o compacto foi gravado após entrevistas em Almofala em Acaraú. A apresentação do disco foi feita pelo Prof. Aloysio Pinto:

“A primeira descrição conhecida do Torém pertence ao Padre Antonio Tomás, feita por ocasião de sua visita pastoral a Almofala, Ceará, em 1892. Juvenal Galeno registrara a palavra Torém em suas Lendas e Canções Populares (1865), como instrumento musical e dança.

A gravação da dança com descendentes dos índios Tremembé foi realizada no povoado de Almofala, no município de Acaraú, durante as festas da Santa Padroeira Nossa Senhora da Conceição, numa pesquisa folclórica no litoral cearense, em 1975. A dança servia outrora para comemorar a festa do caju.

É simples a indumentária do Grupo: para as mulheres – saias compridas, blusas de mangas compridas e pano para cobrir a cabeça; para os homens – roupas e chapéus comuns. A maioria dançou descalça, apesar de haverem pedido sandálias tipo japonesas. A roda, composta por homens de um lado e mulheres do outro, de mãos dadas, foi formada depois do apito dado pelo Chefe. Este, com o maracá na mão e um componente do grupo ao seu lado – ambos no centro da roda – deu início ao brinquedo, enquanto uma das participantes (espécie de sub-chefe), acompanhada pelo grupo, começou a seqüência de cantigas do Torém. Com passos simples, dois de um lado e dois do outro, movimentaram a roda da esquerda para a direita, variando algumas vezes, em movimento contrário, rapidamente retornando à direção anterior. Conforme as sugestões das letras,os dois companheiros do centro deram alguns passos especiais: com as mãos no chão, pularam seguindo o ritmo da música; colocando um dos pés sobre o do parceiro, se equilibrando, deram pequenos pulos, sem interromper a dança. Sem sair da roda, todos tiveram sua vez de dar alguns passos com o Chefe e seu companheiro. A animação cresceu, culminando com a parte intermediária, quando após cantar Vamu pros cuiabá a roda se fechou em torno de uma grande cuia contendo mocororó (aguardente feita com a fermentação do caju). A alegria é contagiante; ficam à vontade, bebendo e conversando até uma nova chamada do Chefe, quando então repetem a dança, permanecendo no terreiro enquanto houver bebida e animação. Uma louvação precede e encerra o brinquedo, primeiro com o sentido de pedido de licença, e no fim valorizando o homenageado. A cópia é cantada em português, terminando os dois últimos versos – em forma de refrão – com expressões indígenas. Esta gravação apresenta aos estudiosos da música folclórica a herança musical dos Tremembé, transmitida oralmente de pai para filho e trazendo na beleza de seus cantos naturais uma mensagem evocativa das tribos que povoaram o primitivo SIARA.”

TORÉM – CEARÁ
Lado A

1- Louvação (Pedido de licença)/O Veraniquatiá
2- Água de manin/O Vidju/Monteguapé/Canungadjá/Caninana/Saramussará
3- Guirará Tiju

Lado B

1- Água de Manin/Gurái Puran/Brandim Brandim Poti
2- Irapui Nerém nembui/Mais o pipi/Ererêquatiá
3- Navura vai inchê/Vau pros cuiabá
4- Louvação (acompanhada ao maracá)/Imitação da fala de Zé Miguel
__________________

3 comentários:

Luciana Fischer disse...

Bom dia!
Eu me chamo Luciana, sou aluna do último ano do curso normal, de uma escola de ensino médio do Rio de Janeiro.
Todos os anos desenvolvemos uma Mostra Cultural sobre Folclore e, este ano a minha turma está pesquisando sobre o Ceará. Estamos com muita dificuldade de encontrar músicas para apresentar a dança do Tórem, por isso, gostaria de saber se seria possível que vocês enviassem, ou disponibilizassem neste site uma arquivo para download.
Agradecendo a atenção dispensada.
Luciana Fischer

Klaudia Sander Alvarez disse...

Luciana,

Por favor me escreve no klaudia.alvarez@gmail.com para que a gente possa combinar sobre esse arquivo, OK ?

rossi disse...

como faço para conseguir essas músicas?

Vídeo de Zeca Zines no You Tube - Sensacional!